domingo, 11 de março de 2012

Vulnerabilidade e o bloqueio.

Eu tinha problemas com o tal do "Eu te amo". SÉRIOS problemas.
Eu nunca disse eu te amo em nenhum relacionamento. NENHUM. Nenhum mesmo, nem de brincadeira, nem de mentirinha, menos ainda pra agradar. Até chamar de amor era complicado!
Era um tal de meu bem pra cá, minha vida pra lá, meu pequeno acolá, e o meu amor? Desculpa benhê, ainda não fomos apresentados.
Mas veja bem, depois de algumas muitas decepções a gente vai ficando meio calejada. Calejada ao ponto do sujeito fazer toda uma cena digna de Oscar, pra proferir a tão esperada frase, e eu olhar pra cara dele com aquela cara de "Cê jura? Olha ali que bacana, uma árvore!".
Descredito total né.
Só que depois de algum tempo e mais algumas decepções, o que era um "probleminha técnico" vira um bloqueio. Bloqueio MESMO, na ida e na volta!! E ai mermã, fudeu.

- Eu amoo você!
-Não gato, você não ama não, agora para de se iludir e desce daí ok?
- =////////////////

ou senão...

-Eu te amoo!
- cri cri cri ( cara de paisagem)... Olha, uma árvore!

Tão entendendo o nível da situação?
Em algumas raras ocasiões eu realmente senti vontade de retribuir, de ser fofinha de volta, ou qualquer merda assim. Mas não saía entendem? Virou uma coisa importante demais pra ser dita levianamente,  uma coisa com a qual eu não sabia lidar, eu não queria lidar.
Por que? Eu não sei porque, eu sempre achei que eu nunca tinha amado antes e estava certa!, que eu não conhecia esse trem esquisito, e depois de mais algumas decepções  mais algum tempo, eu comecei a questionar se eu saberia amar, se eu conseguiria amar, e até se eu merecia amar!
Cada vez mais fora de controle hein?

Hoje eu disse o primeiro eu te amo da minha vida. (Oi, meu nome é SuperSincera, eu sou viciada em chocolate, estou a 4 dias sem me drogar... Porque né, saiu de blog e virou reunião de auto-ajuda).
God sabe o quão difícil foi. Pra exemplificar:
Sabe quando você tá bebassa na night, e com aquela gastura no buxo, aquela coisa lhe remoendo mais que solitária, e você quer vomitar mas não consegue, e enfia o dedo, a escova de dente, o cabo da vassoura, e nada.
Ok, foi uma comparação escrota. Mas deu pra ter noção né?

Ele me falava coisas lindas e me deixava emocionada. Eu queria falar, eu precisava falar, eu tentava falar, mas eu não conseguia. 17 anos de decepções bloqueiam o eu te amo de qualquer um. Mas aquilo tinha que sair, tanto sentimento preso já tava me fazendo mal. Eu precisava desesperadamente amar, e consegui. Agora faltava falar. E falar é mais difícil que amar, porque o sentimento é involuntário, o seu coração ama e você que se foda, goste ou não. Mas falar depende de você, depende de você quebrar todos os seus estigmas, os paradigmas, esquecer tudo que lhe prende, lhe sufoca, quebrar os protocolos, se rebelar contra si mesma.
Não é fácil.
Custou pra sair. Doeu. Eu chorei. Foi uma espécie de redenção, uma redenção ao amor.
Três palavras que me rasgaram inteira, e agora eu me sinto vulnerável. Completamente vulnerável.
Parece que eu não tenho mais proteção, não tenho mais aquele escudo. E não me diga que você vai me proteger a partir de agora, você sabe que eu não jogaria tanta responsabilidade sobre você, e também sabe que eu sou independente demais pra te deixar ser forte por mim. Não faremos isso um no lugar do outro, faremos isso juntos, é assim que funciona.
Mas agora eu me sinto vulnerável demais pra agir assim. Quando ele saiu daqui, me deu uma dor, uma angustia... Quando ele saiu daqui, ele foi embora junto com o meu eu te amo, junto com um pedaço de mim, o pedaço mais importante. E se eu não estivesse tão cheia de amor eu estaria completamente vazia. Leve desespero.
Agora você tem uma coisa minha que ninguem mais tem, nem eu. É desesperador pra alguém como eu saber que eu não tenho reservas com você. Nenhuma precaução, nenhum segredo, nenhum escudo, nenhuma barreira, nada. Vulnerável. Assim mesmo, completamente desarmada. Eu me assusto em saber que eu não tenho mais o controle. E ao mesmo tempo eu quero desesperadamente que você me tome conta. É complicado, eu sei. Mas quem disse que seria fácil?

Pra encerrar antes que todos vocês durmam com os devaneios dessa SuperSincera aqui, Coloco um trecho de um post que não me fez muito sentido na época, mas que faz todo sentido agora, um post que diz tudo o que eu quero dizer, prestem atenção:

"Você não pode entender meus medos e eu compreendo porque as vezes nem eu entendo. Mas o fato é que eles existem. E são assustadores... Eles são sintomas de um coração doente, fragil. Um coração que se entrega inteiro e se quebra inteiro também. Mas que raio de coração é esse que se doa assim mesmo quebrado, mesmo partido em varios pedaços se dá, se entrega, exala amor de cada um deles. É isso mesmo que você quer? Me procurar, se perder e se encontrar em mim? Porque cada pedaço desse coração quebrado me diz que eu amo você, e é por esse coração que você se tornou responsavel agora, Por isso, todo cuidado é pouco.
A felicidade nunca esteve tão perto. Perto demais, e isso assusta, dá medo... Mas eu quero descobrir com você.
É só fazer chegar o dia. Aquele dia. O dia de trocar o "se cuida" pelo "eu cuido de você".
E quem sabe um dia você não me julgue, não me culpe, só me entenda."



Façam valer.



7 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Acho que te entendo, porque eu sou muito ruim de dizer que amo, digo mil outras palavras, mas o tal "eu te amo" eu reservei e reservo para poucos.

Beijocas

Renata Nascimento disse...

Como leitora antiga, eu li sim o post anterior de onde você retirou esse trecho! Achei dignissimooo!

é LINDO esse momento que você está vivendo, descobrindo o amor pela primeira vez! Desfrute-o intensamente, viva-o, JOGUE-SE!

O amor é irresistível =D

Robério Souza disse...

Shuashua cheguei aqui através de indicações e gostei do que vi. Parabéns Criança, fez graça quando foi preciso, falou sério quando foi preciso, tocou a alma quando foi preciso, e com precisão!

Linda história e linda maneira de conta-lá, como disse a outra jovem acima: Apaixone-se pois o amor é irresistível!

Voltarei sempre =)

Encalhada Mor disse...

Comecei rindo compulsivamente com os Cri cri cri e as "auto ajuda"
E terminei chorando junto, me emocionando junto, e com vontade de dizer um eu te amo também!
Foram tantos eu te amo da boca pra fora que fica difícil acreditar!

Ameei o post, amei demais! beijuuus

Anônimo disse...

Que lindo! O amor tá raro hoje em dia, raro mesmo.. aproveite! Doi, é difícil, mas tbm é a sensação mais maravilhosa do mundo!

Bem vinda ;)

Paulo ksk disse...

Depois de algumas horas elaborando o que escrever aqui, a unica coisa que eu consigo pensar pra descrever de alguma forma o que eu sinto agora... é te dizer que pela primeira vez eu sinto que eu tenho sorte nessa vida. E você mais do que ninguém sabe o quanto isso significa. Eu te amo! Eu sei que você já leu, já ouviu e sentiu isso. Mas se eu tenho essa sorte, eu quero poder repetir sempre que possivel. Eu te amo muito, errado e tudo (: s2

Gessica Caju disse...

Ownnn, e tem como não chora?

Muito lindo tudo, amei de paixão e vi um flash back te tudo que a Thay passo, e hoje vejo que é como uma musica que não me lembro bem mais, diz algo assim: os meu relacionamentos passados não deram certo, nem eram pra dar, eles servirão pra me preparar, pra estar pronta pra vc... meio assim... E vejo era pra ser tudo como foi, pra ela poder dizer "eu te amo" para ele.