sexta-feira, 29 de julho de 2011

Nem SuperSincera escapa!


Noite de um verão qualquer, SuperSincera estudiosa a caminho do cursinho, e atrasada pra variar, resolve pegar um ônibus que nunca pegara antes, com a promessa do motorista que passaria no local desejado. ok.

Ônibus vai por caminhos desconhecidos nunca jamais vistos antes. SuperSincera sente-se incomodada...

...SuperSincera faz amizade com a passageira ao lado para descobrir onde se encontra. Aumenta o desconforto.
Dado um bairro afastado da cidade, dois homens armados anunciam o assalto.

(Pausa)

Visualizem a cena tipo filme de terror "expresso 666": O local era um favela, mas daquelas que não tinha uma só casa de tijolos. Era um barraco por cima do outro, uma coisa surreal, E com meia duzia de pivetes com o buxo cheio de lombriga apedrejando o ônibus! pareciam aqueles garotos zumbis de filme de terror, tipo assim, visão do inferno cara.

(Despausa)

Assaltante armado rende o motorista, e o outro sai fazendo o cata nos passageiros e mandar descer do ônibus.
Uma senhora idosa sentada ao meu lado, infarta.
EU NO MEIO DO SEQUESTRO DO ÔNIBUS E A VÉIA ACHA DE INFARTAR NO MEU COLO!!!!
tento ajudar a senhora de tudo quanto é jeito, mas cadê que passa nada na cabeça da criatura?
a vontade é de gritar, de entrar em pânico, de sair correndo batendo cabelo, mas eu sou tão banana que fico paralisada e num faço é porra nenhuma.

Nisso o assaltante continuou, roubando a galera e mandando descer, e o povo correndo e sendo apedrejado pelos moleques. run to the hills.
restaram 5 pessoas no ônibus, dentre elas, eu, a véia morribunda, e um homem desconhecido, o motorista e o cobrador. Ahh, e o assaltante, é claro.
Fez o motorista seguir viagem, até um local mais movimentado, e ali foi embora.

(Pausa)
Sinta o grau da exclusão social da pessoa: o ônibus inteiro foi roubado menos eu e a véia.
(Despausa)

e a véia continuou infartando, tava roxa, enrugada, a bêra da morte e eu quase entrando no embalo e infartando também.

Expresso 666 chega ao terminal rodoviário. E agora pra chegar no cursinho?
Sai a SuperSincera correndo pelo meio da rua loucadocú.
A rua DESERTA. O que tinha na rua? um açougue, uma funerária e um cemitério.
FODEU. Vou ser assaltada, estuprada, morta, esquartejada, e vão vender minhas carnes no açougue. Tumeinocú.

Felizmente não fui morta, nem assaltada, nem esquartejada. Cheguei na Uncisal roxa, cansada, chorando, liguei pro meu pai e fui pra casa. Devidamente dopada, adormeci e só acordei as 3 horas do dia seguinte.

Essa é minha vida Brasil.
Terror no expresso 666, nem SuperSincera escapa!

Beijos pessoas e Façam Valer =D




Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Senti seu pavor! Já fui assaltada e espancada em ônibus, fiquei meses sem conseguir pegar ônibus e foi uma fase bem difícil.

Beijocas